Nano, o nariz do motor de seu carro (até se você não usa FT)

dezembro 21, 2020

O tamanho é reduzido, a importância é grande: este é o FuelTech WBO2 Nano, o leitor e condicionador  da sonda lambda que vai instalado no motor do seu carro. É ele quem faz o aquecimento do sensor e traduz os valores recebidos da sonda para sua ECU ou sistema de datalogger externo. É graças a ele que você saberá se falta ou sobra oxigênio ou combustível na câmara de combustão do motor do seu carro.

Pela exatidão na identificação dos elementos presentes à mistura, o WBO2 Nano recebeu o apelido de nariz do veículo. Seu uso associado à sonda de banda larga possui precisão e velocidade elevada na leitura da mistura. O sensor, instalado no escapamento e que serve para medir a quantidade de oxigênio presente na mistura, vai ligado no WBO2 Nano, que é conectado à bateria para alimentação e aterramento.

“Quando o WBO2 Nano está associado com uma ECU FuelTech, ele pode identificar em qual cilindro está sendo feita a leitura, ser utilizado para correções da malha fechada e informar os valores no log”, explica o membro do suporte técnico FuelTech, Vinicíus Rebello. No entanto, ele pode ser usado mesmo que você não possua uma de nossas injeções: seu funcionamento é o mesmo com injeção original e até carburador.

E aqueles números?

O pequeno WBO2 Nano é menor do que a palma da mão e boa parte de sua área é ocupada por um display com números que podem mudar em ritmo frenético. Parece estranho, mas com a ajuda de um termo muito usado na termodinâmica, entendê-los pode ser muito mais simples do você pensava.

No display, o valor 1 é a quantidade estequiométrica na mistura entre ar e combustível. Ou seja, a mistura perfeita, com as duas substâncias presentes em quantidades idênticas. Valores acima de 1 representam uma mistura pobre, com mais oxigênio do que combustível. Já os valores abaixo disso indicam mistura rica, com quantidade de combustível superior a do oxigênio.

 

Economia, performance, segurança

Outro ponto positivo do WB-O2 Nano é evitar quebras no motor, que podem ser geradas a partir de empobrecimento em demasia da mistura. Para carros carburados, como o VW Rabbit que Tiago Kfouri, o TK do canal Macchina, comprou nos EUA, há um benefício especial: sem ele, seria impossível ter parâmetros numéricos sobre o quão rica está a mistura no motor.

O benefício de seu uso, porém, é notado em todo e qualquer tipo de carro. “Quando ele está associada com a ECU FuelTech, traz economia, performance e segurança. Mas serve para quem tem carburado e quer fazer acerto da mistura ou apenas monitorar números da sonda nas injeções originais”, sintetiza Rebello. Na dúvida, vá de Nano. Seja qual for sua escolha.

Assista mais:

 






Leia Mais!

FuelTech Off Road: Torne seu jipe ou gaiola um campeão!
FuelTech Off Road: Torne seu jipe ou gaiola um campeão!

junho 17, 2022

Os módulos FuelTech fazem cada vez mais sucesso entre os jipeiros. Confira algumas das funções que podem ajudar seu projeto, não importa o terreno em que você for acelerar!

Clique e confira!

FT Education: os 10 anos da fábrica de campeões da FuelTech
FT Education: os 10 anos da fábrica de campeões da FuelTech

maio 25, 2022

Conheça nossa divisão de treinamentos, que há uma década forma profissionais campeões e qualifica a mão de obra do mercado de alta performance!

Clique e confira!

Como instalar FuelTech?
Como instalar FuelTech?

maio 12, 2022

Quer melhorar o gerenciamento do seu projeto de rua ou pista com a FuelTech e não sabe por onde começar com a instalação? Confira aqui todos os detalhes de como e onde instalar!

Clique e confira!